O que é Alfarroba?

Não, não tem nada a ver com a primeira letra do alfabeto grego, alfa. Muito menos com o sinal gráfico @, bastante usado na internet. Alfarroba é uma vagem, fruto da alfarrobeira, árvore nativa do Mediterrâneo. Torrada e moída, a polpa dela substitui com louvor o calórico chocolate.

A Alfarroba tem jeito de chocolate, gosto de chocolate, mas não é… E também não engorda como a guloseima famosa. Pelo menos não em seu estado mais natural digamos assim, sem “agregados”.

Outra vantagem é que, ao contrário das gostosuras feitas com chocolate, os alimentos com Alfarroba não trazem lactose – o que é ideal para quem tem alergia ou intolerância à substância.

Pesquisas recentes revelaram que a Alfarroba não contém glúten e conta com elevado potencial antioxidante, similar ao do azeite e superior ao do vinho.
Motivos estes que levam os estudiosos a acreditar que os componentes do fruto podem ajudar a combater os efeitos dos radicais livres e as doenças crônico-degenerativas.

E mais: a fabricação de produtos à base de Alfarroba dispensa o uso de açúcar, pois ela é naturalmente doce.

Apesar de apresentar elevado nível de açúcares naturais, possui baixo valor calórico por causa da quantidade quase insignificante de lipídeos (gorduras) e grande quantidade de fibras.

As fibras beneficiam a flora intestinal, protegendo a membrana mucosa do intestino e reduzindo significativamente a ocorrência de diarreias indefinidas, úlceras e desordens nutricionais.

A assimilação do excesso de colesterol que ingerimos diariamente é reduzida efetivamente graças ao teor e à qualidade das fibras da Alfarroba – cujo poder de diminuição chega a ser o dobro quando comparado a outras fibras.

A Alfarroba também não contém agentes alergênicos ou estimulantes como cafeína e teobromina, presentes no cacau. E é rica em vitaminas (E, B6 e B12) e minerais.

A B12, por exemplo, é responsável pela extração da energia das gorduras, carboidratos proteínas no nosso corpo.

Em 100gr do produto você encontra 303mg de cálcio, 633mg de potássio e 126mg de fósforo, ferro e zinco.

Com textura e gosto que lembram bastante o chocolate, a Alfarroba deixa um sabor de “queimadinho” na boca. Um sabor único, além de ótima opção para quem procura mais saúde.

Não é à toa que está sendo considerada uma excelente alternativa ao chocolate.

E se a Alfarroba ganhou os holofotes do mundo fit e do bem-estar recentemente, há mais de 5.000 anos, entre os egípcios, ela era bem famosa.

Veja como você pode emagrecer com a alfarroba.

Saiba mais sobre a Alfarroba, sua origem e nutrientes

A vagem comestível da alfarrobeira é semelhante ao feijão, tem cor marrom escuro.

O pó ou farinha de Alfarroba é utilizada ainda na indústria alimentícia para produzir gomas. Aliás, essa foi uma de suas aplicações originais, antes de cair no gosto popular.

O “chocolate saudável” é usado em diversos processos industriais, notadamente na cosmética, alimentar e farmacêutica – neste caso somente como espessante para dar forma a comprimidos.

O alto valor nutritivo da Alfarroba fica mais completo com a presença da vitamina B1, que contribui para o adequado funcionamento do sistema nervoso, melhorando o raciocínio e a atitude mental.

A vitamina B1 também auxilia no trabalho dos músculos e coração. E estaria presente na Alfarroba nas mesmas quantidades encontradas no aspargo ou morango, por exemplo.

Acredita-se ainda que a Alfarroba contém mais vitamina A que o aspargo, a beterraba e a berinjela. Essa vitamina é fundamental para o crescimento dos dentes e ossos, além de contribuir para a vitalidade da pele e a saúde da visão.

Tanta coisa boa sobre a Alfarroba, não é mesmo? Só não pode esquecer de manter uma dieta equilibrada, com todos os nutrientes, combinado? Sem exagerar neste ou naquele alimento. Afinal, nenhum pode ser considerado o “mocinho” ou “vilão” do regime.

Até breve!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *